• PET Eng. de Produção

Conheça mais sobre os Fundos Imobiliários


O aluguel de imóveis e residências é uma prática bastante conhecida e praticada atualmente, ter uma renda sólida e consistente todos os meses com os alugueis é a grande vantagem deste modelo negócio. Porém são poucas pessoas que possuem um capital financeiro e tempo para comprar e administrar o aluguel de imóveis próprios. Entretanto, você sabia que existe a possibilidade de ser sócio de grandes imóveis e receber os mesmos aluguéis mensais com um capital inicial investido de apenas R$ 5,00 e sem ter que se preocupar com a administração e cobrança de inquilinos. Sim, parece mentira, mas são estas as vantagens dos fundos imobiliários, vamos conhecer um pouco mais sobre eles?


O que são Fundos Imobiliários?

Fundos Imobiliários (FIIs) são fundos de investimentos administrados por gestores profissionais que possuem o papel de gerir o patrimônio dos investidores em operações do setor imobiliário. Sendo na maior parte dos fundos, operações de compra de grandes imóveis (prédios comerciais e residenciais, galpões logísticos, shopping centers, etc) visando a distribuição dos alugueis mensais e a valorização dos mesmos. Ou seja, passando para uma linguagem mais simples, os fundos imobiliários são basicamente “grupos” de milhares de investidores que cedem seu dinheiro para um gestor administrar e adquirir imóveis para aluguel, cuidar e procurar inquilinos, realizar reformas nos empreendimentos, dentre outras funções, e assim, com os rendimentos gerados mensalmente destes alugueis é dividido proporcionalmente entre os investidores do fundo, ou seja, nós investidores pessoas físicas. Como faço para investir? Antes de começar a investir em fundos imobiliários é importante saber como funciona a sua dinâmica. Todos os fundos são negociados em cotas individuais que somadas representam o seu patrimônio total disponível no mercado. Ou seja, são pequenas “fatias” do próprio fundo que ao serem adquiridas concede o direito aos aluguéis, valorização dos imóveis e negócios do fundo, sendo proporcionais à quantidade de cotas adquiridas. As negociações para a aquisição das cotas dos fundos imobiliários são feitas através das corretoras, por isso é necessário abrir conta em alguma das diversas opções de corretoras disponíveis no mercado. E por fim, basta procurar o fundo desejado na plataforma da corretora, selecionar a quantidade de cotas interessadas, efetuar a compra e pronto, você se tornou sócio de imóveis renomados e qualificados e começará a receber aluguéis mensais na conta de sua corretora.

Quais as vantagens dos fundos imobiliários?


Chegando neste ponto do texto você já deve ter reparado nas vantagens deste tipo de investimento, mas para esclarecer ainda mais segue abaixo as principais vantagens competitivas dos FIIs:

- Capital baixo para investimentos: As cotas dos fundos são bastantes acessíveis, possuindo fundos com suas cotas sendo negociadas por menos de R$ 5,00. Ou seja, você pode ter acesso à todas estas vantagens com um investimento baixíssimo. - Recorrência dos rendimentos: Como dito anteriormente os aluguéis são depositados mensalmente na conta da corretora, ou seja, você recebe com recorrência e certa previsibilidade todo mês. - Acesso à imóveis de alto padrão: Sendo o patrimônio dos fundos multimilionários, muitos imóveis adquiridos por estes, são de alto padrão em ótimas localizações, e você pode se tornar sócio indiretamente destes empreendimentos sendo investidor do fundo com apenas uma cota. - Administração: Como os fundos possuem gestores profissionais na área, os investidores não precisam se preocupar em questões como administração dos imóveis, cobrança de inquilinos, reparações técnicas de estrutura nos empreendimentos, entre outras obrigações de quem possui imóvel. A gestão do fundo se encarrega destas questões.

- Isenção de imposto: Atualmente os rendimentos pagos pelos FIIs são isentos de imposto de renda para os investidores.

- Valorização da cota: Assim como um imóvel pode se valorizar por diversos fatores, os empreendimentos/imóveis adquiridos pelo fundo também, acarretando diretamente na valorização dos preços das cotas do fundo. Ou seja, além dos ganhos com os alugueis, o investidor pode se beneficiar com a valorização das suas cotas.

- Liquidez: Diferentemente dos imóveis comuns que demoram muitas vezes para serem vendidos, as cotas de fundos imobiliários já possuem um grande volume de negociação diariamente, podendo vender suas cotas dos fundos facilmente através da corretora.

Pontos à serem levados em consideração

Porém assim como todo negócio possui riscos, os FIIs também. Sendo suas cotas negociadas nas corretoras, estão sujeitas às variações de preços do mercado, de acordo com o princípio da oferta e demanda o que pode ocasionar à queda de seus preços. Outro ponto para se levar em consideração é a qualidade dos imóveis/negócios do fundo, riscos de inadimplência e vacância por falta de locatários podem acabar afetando a distribuição dos alugueis aos investidores. Riscos mais difíceis, mas que também podem acontecer, é em relação a gestão do fundo, casos de inconformidades ou até mesmo alocações duvidosas de recursos já ocorreram em alguns fundos. Por isso, optar por gestoras renomadas e sólidas no mercado é recomendado. Ou até mesmo riscos causadas por crises inesperadas como a atual pandemia do COVID-19 que fizeram muitos fundos de shopping centers não pagarem os rendimentos em decorrência da paralisação do comércio que afetou significamente a receita dos shoppings.

Tipos de Fundos imobiliários Por fim, vamos conhecer os tipos de fundos imobiliários atualmente no mercado brasileiro, apesar da popularidade dos fundos que investem em imóveis, eles não são os únicos e existem outros tipos que serão citados abaixo: - Fundos de Renda (Tijolo): são os fundos mais tradicionais e populares, que possuem objetivo de alocar o seu capital em imóveis visando a geração de renda aos investidores através dos alugueis mensais pagos por inquilinos destes empreendimentos. Existem diversos tipos de imóveis dentro dos fundos deste segmento, como por exemplo fundo que investe em shoppings centers, galpões logísticos, escritórios, prédios industriais, hotéis, hospitais, escolas, agências bancárias entre outros. - Fundos de Recebíveis (Papéis): são os fundos que não investem em imóveis físicos propriamente ditos, porém investem em títulos e investimentos que envolvem o mercado imobiliário e através dos juros destas operações pagam mensalmente os seus investidores. Como por exemplo fundos que investem em letras de crédito imobiliário (LCI), letras hipotecárias (LH), recebíveis imobiliários (CRI) dentre outras operações. - Fundos de Fundos (FOF): são os fundos que investem exclusivamente em outros fundos imobiliários, ou seja, basicamente o gestor destes fundos são responsáveis por montar e administrar uma carteira de diversos outros fundos imobiliários, visando a remuneração dos seus investidores através da distribuição dos rendimentos destes fundos escolhidos. - Fundos Híbridos: como o próprio nome diz, são os fundos que não possuem uma estratégia de rentabilidade restrita apenas à um tipo de investimento, mas sim uma mistura tanto de imóveis, títulos imobiliários, cotas de outros fundos, ou seja, sua composição é bastante diversificada.

Estas foram apenas algumas explicações básicas e gerais sobre os Fundos Imobiliários, caso tenha despertado o seu interesse neste tipo de investimento recomendo o estudo sobre o ativo e desejo prosperidade em seus investimentos! Por Marcos Miyahara Hirano


0 visualização

CONTATO

Universidade Federal de Santa Catarina

Campus Trindade

R. Dep. Antônio Edu Vieira - Trindade, Florianópolis - SC, 88040-535, Brazil.

petepsufsc@gmail.com

(048) 3721-7060

  • Black Facebook Icon
  • Black LinkedIn Icon
  • Black Instagram Icon

© Desenvolvido pelo grupo de Marketing 2017.2 e revisado pelo grupo de Marketing 2020.1