• PET Eng. de Produção

Liderança: uma característica nata ou uma habilidade adquirível?

Muitas pessoas acreditam que uma vez que não apresentam um perfil de liderança intrínseco a sua personalidade, não conseguirão atuar como líderes, seja em uma empresa, seja como um papel social dentre um grupo. Contudo, há controvérsias para esse pensamento.

Antes de discorrer sobre essa questão, é importante entender o que é um líder e o que ele faz. Um líder representa a equipe, ele deve transmitir os objetivos organizacionais aos colaboradores, ter clareza estratégica, e motivá-los a chegar neles compartilhando conhecimento, fornecendo feedbacks e agindo com transparência, ou seja, ele deve ser o guia da equipe até o sucesso, é quem deve gerenciar recursos e, principalmente, gerenciar pessoas para a garantia do resultado que é almejado pelo time.

É muito comum que se confunda liderança com gerência, porém são duas atividades distintas e que representam coisas diferentes para quem está sendo envolvido no processo, mesmo que sejam complementares e ambas sejam necessárias. Um gerente terá seu foco nos objetivos da equipe, em quais métodos serão utilizados para chegar neles e em como gerenciar as atividades que esse processo envolve. Já um líder tem seu foco nas pessoas, em como o trabalho delas pode ser facilitado e potencializado e em como elas se manterão motivadas e engajadas durante toda a caminhada para o objetivo almejado.

Além disso, não existe apenas a liderança formal, daquela pessoa que ocupa um cargo de alta hierarquia, assume a responsabilidade pelo processo e gerencia as atividades de todos os comandados, existe também a liderança informal, daquela pessoa que apresenta o mesmo nível hierárquico das demais, mas consegue motivar os membros ao seu redor e guia-los também pelo caminho certo, não delegando as atividades, mas ajudando na identificação das pessoas com suas respectivas responsabilidades.

Dados essas definições, podemos finalmente afirmar que sim, a liderança é uma habilidade que pode ser desenvolvida e que apresenta funções que podem ser aprendidas e praticadas por qualquer pessoa. O que também é muito importante entender no processo de aprendizado dessa habilidade, é que todos estamos sujeitos a erros, desde o líder que nunca exerceu esse papel antes, até uma pessoa que é líder há anos consecutivos, o que ambos devem ter em comum é a humildade de pedir ajuda quando necessário e se colocar abertos a feedbacks de seus liderados, não colocando uma barreira entre as partes e possibilitando a evolução de ambos e da equipe como um todo.


É nítido que quem tem certa experiência já terá algumas boas práticas que facilitarão seu trabalho, contudo, esse papel nunca deixa de ser desafiador, uma vez que pede a resolução de problemas e a superação de obstáculos, e o que difere um bom líder é justamente como ele lida com esses contratempos e mantém sua equipe motivada diante deles. Essas boas práticas se adquirem com o tempo, porém há algumas competências que se mostram essenciais pra uma boa liderança e devem ser almejadas por quem assume esse papel, são elas:

  • Delegar tarefas - Um bom líder é alguém capaz de enxergar os potenciais de cada membro do seu time e delegar as tarefas mais viáveis para cada um, extraindo de cada membro seu melhor desempenho. Ele pode até ser o mais capacitado para a tarefa, mas não estará ali pra sempre e tem outras responsabilidades, capacitar seu time e guiá-los para uma possível futura liderança é também um importante atributo de um líder;

  • Ouvir a equipe - Para praticar uma boa liderança é preciso ouvir atentamente as necessidades e as demandas dos membros da equipe. Se algo não está saindo como o esperado, o primeiro passo é entender o porquê, e nada mais efetivo do que ouvir isso de quem realmente está em contato com aquele trabalho;

  • Agir com paixão - Um colaborador que não sente nenhuma emoção na atividade que executa está no caminho mais rápido para se tornar descontente. Agora, se já é difícil encontrar produtividade e resultado em um funcionário sem paixão pelo que faz, é impossível esperar um bom desempenho de uma equipe quando nem mesmo o líder sente paixão pelo seu trabalho. Um líder que entende o propósito do seu trabalho, de sua equipe e dos valores da empresa, transmite essa energia para os colaboradores.;

  • Comunicar com clareza – um líder deve sempre planejar o que será dito a sua equipe e dominar aquele assunto. Deve-se achar um equilíbrio, ter o tato e saber como levar a comunicação de uma forma que passe tudo que ele deseja e que mantenha todos atentos. Saber o que fazer, com quem fazer e de que forma fazer é o primeiro passo para conseguir passar esse entendimento a todos os envolvidos

  • Organizar a si e à equipe - É a partir da organização de suas próprias tarefas e afazeres que o líder gera organização profissional, fazendo isso escorrer para todo o time.

  • Ser o exemplo - “A palavra convence, mas o exemplo arrasta”. O bom líder é aquele que consegue se comportar como um exemplo realista, mostrando como é possível ser engajado, e não idealista, vestindo uma fantasia irreal de envolvimento exagerado. Quando os colaboradores olham para o líder e veem um perfil a ser imitado, e não a ser repudiado, dá-se o primeiro passo para uma equipe toda com visão de liderança.

Almejando essas competências, praticando essa habilidade e tendo a consciência de que erros são comuns e podem ser superados, se trilha um caminho mais claro no desenvolvimento de uma habilidade tão desejada por tantas pessoas. Espero que essas informações lhe deem uma luz nessa caminhada e lhe ajudem de alguma forma. Obrigada pela leitura!

Por Ana Clara Sarkissian

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo